quarta-feira, 11 de junho de 2014

O Ministério do Presbítero



            Iniciando o trilhar da escrita, ponho-me a escrever sobre a temática acima intitulada: O ministério do Presbítero. E vou fazer isso já refutando um “pequeno” comentário escrito em uma de nossas lições Bíblicas: “Deve-se também distinguir os dons espirituais dos ministeriais; estes são concedidos apenas aos ministros (Ef 4.11; 1 Co 12.28)”; Pág. 28 LBM 1º trim 1998.
            Como foi estudado na lição anterior de nº 10 - 2º trimestre de 2014 - o dom de mestre ou doutor, não tem exclusividade ministerial (Diácono, Presbítero, Evangelista ou Pastor), ou seja, nem todo Pastor é um Mestre e nem todo Mestre é um Pastor. Contudo não quero negar a importância que a lição do 1º trim 1998 e seu autor, tiveram em nossas vidas. Tal observação ficaria mais propícia para a lição passada, mas serve apenas para informar que eu Gastone, embora não deva, posso também colocar-me incorretamente em algum momento.
            Cabe salientar que a palavra de Deus é a verdade absoluta, mas “eu”, servo, posso está equivocado quanto a um texto e nem por isto Deus deixou, deixa ou deixará de operar, mas naquilo que eu estiver equivocado alguém poderá e deverá questionar e, se possível, mostrar o equívoco.
            Logo, peço que naquilo que escrevo se existir alguma incoerência teológica, por favor, caros amigos, irmãos não me deixem persistir em tal.

O PRESBÍTERO UM LÍDER LOCAL OU DE ÁREA
            Antes de tecer quaisquer comentários sobre o presbítero, algumas características de uma liderança espiritual[1] devem ser enumeradas. O Líder:
Confia em Deus
Conhece a Deus
Procura a vontade de Deus
É humilde
Segue os métodos de Deus
Delicia-se em obedecer a Deus
É motivado pelo amor de Deus e aos homens
Dependente de Deus

J. O. Sanders

______________________________________________________

            As palavras do Pr. Altair Germano[2] são de suma importância para o texto que vou escrever, pois ele afirma: “A consagração, separação ou ordenação para o ‘cargo’ ou ‘ofício’ de pastor é uma construção e tradição que se incorporou nas igrejas ao longo da história”. 

            O texto bíblico que vem corroborar com tal citação e, por conseguinte a minha visão do presbitério está em At 20*, é claro que escrever todos estes versículos é desnecessário, mas vale salientar que neles percebemos a equivalência entre pastor, presbíteros ou bispos. E é partindo desta equivalência que escreverei substituindo a palavra presbítero por líder (local ou de uma área – já que estamos vivendo um período de expansão de nossa IEDALPE).
Atos 20:17 NVI. De Mileto, Paulo mandou chamar os presbíteros da igreja de Éfeso.
Atos 20:28 NVI. Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou como bispos, para pastorearem a igreja de Deus, que ele comprou com o seu próprio sangue.

            São convocados os Presbíteros è são colocados pelo Espírito Santo como Bispos è para Pastorearem a Igreja de Deus. Perceberam a equivalência: Presbítero = Bispo = Pastor

1 Timóteo 5:17
Os presbíteros que lideram bem a igreja são dignos de dupla honra, especialmente aqueles cujo trabalho é a pregação e o ensino. ARC
Devem ser considerados merecedores de dobrados honorários os presbíteros que presidem bem, com especialidade os que se afadigam na palavra e no ensino. (ARA)

            Bispos, Presbíteros e Pastor referem-se ao mesmo ofício, mas atribuições diferentes: administração, LIDERANÇA e suprir as necessidades das ovelhas.

            Recomendo a visita aos links abaixo para maiores esclarecimentos, neles o Pastor Altair Germano explora situações que meu cabedal ainda não permite.



Este Líder tem que aprender com Pedro. Vejamos 1Pe 5.1-4:
1 - Aos presbíteros que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar:
2 – Apascentai o rebanho de Deus que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente, nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto;
3 – nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho.
4 – E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória.

            Pedro começa despindo-se do “eu” sou apóstolo, embora deixe claro que foi testemunha ocular (característica para ser apóstolo). Coloca-se no mesmo patamar de Líder como os outros.
Mas para falar aos demais, ele trazia consigo experiências (participante da glória que há de se revelar).
Percebemos neste líder (aqui) a humildade, que não é negar suas qualidades (palavras do Ev. Abraão Coutinho), mas não se colocar superior aos outros. Ele é dependente de Deus, enquanto o Sumo Pastor não aparecer ele continuará servindo... Das oito qualidades de um Líder Espiritual citadas anteriormente, penso que nestas duas estão inclusas as outras.
Sei que o termo liderança ou líder espiritual não quer dizer necessariamente o presbítero, muitos Líderes não são Presbíteros e nem todo presbítero exerce “de fato” liderança.

            O termo apascentai, nos traz ricas informações. O Pr. Eliezer Lira[3] afirma que tal expressão exprime em resumo um tríplice ministério: prover o pasto, conduzir o rebanho pelo caminho até o pasto e protegê-lo ao longo do caminho que leva ao pasto;
            Ufa! Não é apenas está na tribuna de honra recebendo aplausos por uma boa palavra, é entregar-se pela obra do mestre.
Completa o Apóstolo Pedro:

Não pastorear a si mesmo em detrimento ao rebanho de Deus. Mas tendo Cuidado!
Não por força
Mas voluntariamente
Nem por torpe ganância
Mas de ânimo pronto
Não como dominadores
Servindo como exemplo


Em resumo temos: O Líder - Presbítero



Dá-me um homem de Deus - um homem
Cuja fé domine sua mente,
E eu endireitarei o que está torto,
E abençoarei toda a humanidade
Dá-me um homem de Deus - um homem
Cuja língua tenha sido tocada pelo fogo do céu,
E eu inflamarei os corações mais escuros
Com resoluções altas e desejos puros.
Dá-me um homem de Deus - um homem
Que seja profeta poderoso do Senhor,
E eu te darei paz na terra,Trazida pela oração, não pela espada.
Dá-me um homem de Deus - um homem
Fiel á visão que lhe é dada,
E eu reconstruirei vossos santuários destruídos,
E porei as nações de joelhos, humilhadas.
                                                                                             
George Liddell

            Queridos, não fiz um referencial bibliográfico, mas referenciei de modo simplório as devidas citações diretas ou indiretas. Caso percebam que foi deixado de ser citado algum autor em algum momento, façam as observações. Assim farei as edições necessárias. Queria poder ter escrito antes, mas só pude me debruçar sobre este tema hoje.
            Espero que este pequenino texto sirva para aula de domingo. Fiquem com Deus!

Gastone Alves
Igarassu Centro

[1] Pág. 22, Liderança Espiritual de J. O. Sanders. Mundo Cristão, 1985.
[2] http://www.altairgermano.net/2014/05/o-ministerio-de-pastor-subsidio-para.html
[3] Lições bíblicas – 4º trimestre de 2001 – Aos Obreiros do Senhor.

Um comentário: